- Amor maternal

20 de jan de 2011



O que é o amor? São perguntas feitas por muitos. O amor é o centro de tudo, é a força que rege o universo e atrai o que é bom para aquele que o sente, o amor é Deus, é Luz, é força e energia.

Há vários tipos de amor:

O amor maternal é um dos mais sublimes pela sua capacidade incondicional de amar. O amor maternal vem sempre com um profundo sentimento de zelo e proteção. A maternidade além de sublime é mais que isso, é um compromisso com Deus a quem nos deu provisoriamente a guarda de um de seus filhos. E isso deve ser encarado com seriedade, pois somos responsáveis a ensinar, cuidar, zelar para uma boa formação moral, espiritual e intelectual de um filho de Deus.

O amor e a responsabilidade são os principais temperos, mas não basta só isso, pois para fazermos uma boa comida, temos que acrescentar vários temperos, assim teremos uma comida bem feita e apreciada por todos. Na criação de nossos filhos, temos que dar bons exemplos, somos constantemente observados por eles que agem e reagem conforme vêem. Não devemos passar frustrações, inseguranças, medos, raiva, arrogância, etc, devemos passar sentimentos altruístas de amor universal pelo próximo e por todas as coisas do céu e da terra, mostrando-lhes que a vida é bela através da grandeza e beleza do universo.

Criar um filho com sentimentos altruístas, fraternos e positivistas, é a chave da felicidade deles e é claro que a dos pais também, pois ver um filho bem encaminhado na vida e feliz é tudo que nós, os pais, queremos para eles.

Outro grande aliado nesta boa formação moral é o elogio, constrói na criança um sentimento de aceitação e segurança sobre si mesmo. Crianças elogiadas desde pequenas se sentem valorizadas e crescem mais amáveis e felizes e equilibradas, fortes para enfrentarem todos os desafios da vida de cabeça erguida.

A liberdade dos filhos deve existir, mas exteriorizada com responsabilidade, sem exageros. Filhos criados sem liberdade, muito presos, se sentem sufocados pelos medos dos pais, tornando-se assim crianças ansiosas, nervosas e inseguras. Já o equilíbrio da liberdade bem administrada torna a criança mais confiante, calma e feliz. Filhos têm que ser criados para o mundo e não numa redoma, cercados de proteção por todos os lados.

Teus filhos não são teus filhos são os filhos e as filhas a ânsia da vida por si mesmo, vem através de ti e embora vivam contigo não te pertencem”. (Calil Gibranal).

Amizade deve ser estabelecida de forma respeitosa, em que o filho sabe e sente que podem se abrir com eles, tendo diálogos tirando dúvidas sobre tudo sem preconceito ou vergonha, pois têm nos pais mais que genitores, os tem como seus melhores amigos. Isso se chama cumplicidade e é lindo!

Há várias etapas em que a criança atravessa, e cada uma delas deve ser administrada com todo carinho e atenção.

Logo na primeira fase do bebê, o cuidado com suas necessidades são as mais importantes, juntamente com muito amor e carinho. Um ambiente aconchegante, tranqüilo, também proporciona ao bebê uma sensação agradável e de paz.

Na infância, já requer muito mais, pois é nela que se constrói a base de uma formação moral, espiritual e intelectual. Nesta fase, as crianças são bem receptivas e a capacidade de aprendizado é bem aguçada.

Então é nesta hora que se deve começar o ensinamento ao filho sobre Deus e sua infinita bondade, ensinando-lhes a fraternidade. Nesta fase, as crianças tendem a serem muito egoístas com suas coisas e isso deve ser logo mostrado pelos pais que é errado e que dividir, compartilhar é bom. Uns aceitarão melhor e mais rápido este ensinamento, mas mesmo que a criança se mostre intolerante perante o que tenta ensiná-la, não desista, pois tudo que se planta, germina. E quando não souberem como agir ou ensinar certas coisas, peça a Deus todo poderoso e de infinita bondade a orientação certa, que você terá grande êxito!

Já na adolescência, onde começa mudanças orgânicas (hormonais) é fase de transição e, portanto muito importante. Não são crianças, não são adultos e isso os deixa, às vezes, confusos e inseguros, é como estar suspenso entre dois mundos. Cheios de energia, vitalidade e esperança, querendo desbravar o mundo. Ficam fora da realidade achando que podem tudo. Não se deve desencorajá-los, mas deve-se alertá-los sobre a realidade com suas dificuldades, mas encorajando de que com perseverança, força de vontade, eles podem e devem ajudar a tornar o mundo melhor, dando suas contribuições e realizações.

A privacidade deles deve ser respeitada e é aí que se deve estabelecer esse direito, mostrar-lhes que eles têm direito da própria privacidade, mas que a mesma termina quando começa o direito de privacidade dos pais e irmãos.

O diálogo fraternal e a amizade com seus filhos são muito importantes para mantê-los fora do perigo das drogas e más companhias.

Converse com seu filho com respeito e amizade, dando-lhe a segurança que pode contar com seu apoio e com sua ajuda, responda com franqueza às perguntas feitas por eles e até mesmo comece com um diálogo sobre assuntos que geralmente os pais evitam falar como: drogas, sexo, masturbação, camisinha, homossexualismo e tudo mais que fizer parte do universo de seu filho. No mundo de hoje não adianta tentar enganar, tudo está muito explícito pela mídia a todo tempo, a toda hora.

Devem explicar para eles que sexo é uma troca de energia e que, portanto, não deve ser leviano ao terem este contato, evitando promiscuidade e prostitutas. E que o sexo com “amor” é o mais gratificante, pois é feito com corpo e alma e não só com o corpo.

Devem ter mães que estão se perguntando: mas meu filho já é adulto como mudar agora? Nunca é tarde para nada nesta vida, diálogo, amor, respeito, você deve começar a tê-los e é você que deve abrir este caminho, não tenha vergonha ou preconceito e vá quebrando aos poucos este bloqueio que você mesmo criou.

Tem pais que trazem os resíduos de suas criações em que seus pais eram arbitrários e arcaicos, por isso é difícil para eles mudarem, mas mudança é sempre bom, traz renovação e faz parte da vida. Pois tudo muda, tudo se renova o tempo todo e a maior prova disso é olharmos para o passado e veremos quantas mudanças houveram de lá pra cá.

E pais, principalmente demonstre amor, fale para seus filhos que os ama, elogie-os, demonstre fé e confiança no potencial deles, que vocês não vão se arrepender. “Tudo que se planta se colhe”.

A palavra cria em nós e em torno de nós, energias boas ou ruins, se disser palavras positivas e alegres, criará energias boas, se as palavras forem negativas e tristes, seu espaço energético será impregnado de negatividade e essa atrairá na sua vida e na da sua família muitos transtornos e sofrimentos.

Por favor, jamais use palavras negativas para chamar a tenção de seu filho, como por exemplo: você é burro!, Você não presta para nada!, Você é preguiçoso!, Você é um fracassado! Isso é a pior coisa que um pai ou uma mãe pode fazer a um filho. Tudo fica gravado no subconsciente acabando com a auto-estima deles e se concretizando, como já falei, a palavra “cria” ainda mais vindo da boca de nossos pais.

Lembre-se de que Deus criou o mundo com a palavra e somos seus filhos e através da palavra também criamos nosso céu ou nosso inferno.

O pensamento também tem uma força muito grande. Tudo neste mundo foi imaginado no pensamento e depois criado.

Então criem em palavras e em pensamentos coisas boas para seus filhos, se ele não tirou uma nota muito boa na escola, não o critique, use a sabedoria escolhendo palavras de incentivo e confiança na capacidade deles de poder melhorar, demonstre que vocês acreditam no potencial dele e se disponha a ajudá-lo no que for preciso. Isto muda tudo, pois “ação gera reação” e é impossível que ele não vá tentar melhorar, pois tem sua confiança e não vai querer perder.

Maria mãe de Jesus (magnânima), jamais desacreditou o filho e esteve com ele sempre, amando-o, respeitando-o e apoiando-o em tudo, não lhe abandonou nem na hora de seu maior sofrimento no calvário, ela tinha uma fé inabalável em Deus e sabia que seu filho tinha aquela missão e que os sofrimentos faziam parte do destino dele. “MAKTUB” (está escrito).

Nossos filhos também têm um destino a se cumprir, e como todos nós, terão dificuldades, dores, decepções e sofrimentos, mas se você ensiná-los a acreditar no Pai Celestial, serem positivos, perseverantes, encarando os obstáculos não como motivo para sofrer e sim para vencê-los e se fortificarem. Entregue-o todo o dia ao Pai Celestial, para protegê-los e ampará-los e liberte-se de todo medo, preocupação. Lembre-se a fé em Deus e pensamentos positivos vão formar uma energia protetora em torno de seu filho.

POEMA QUE FIZ PARA MEU FILHO

Filho

Filho! Vida da minha vida

Luz clara que ilumina

Como um belo dia de verão.

De fase em fase, fostes crescendo

Dando alegria pro meu coração

Hoje rapaz! Contempla a paisagem

Que irá caminhar.

Voa filho! Voa! Com força e coragem

Na estrada d vida, plantando

Sementes que irão germinar.

Asas fortes você tem! Por isso não

Temas, tempestades também

Eu aqui do meu ninho, contemplo teu vôo

Sabendo que Deus, vai sempre te amparar.

De longe ou de perto

A distância não importa

Pois os laços que temos

Nunca vão se acabar!

texto tirado do livro Petalas de luz

de Adriana(direitos autorais reservado)

namaste

StumbleDiggTechnoratiRedditDelicious

0 comentários:

:)) ;)) ;;) :D ;) :p :(( :) :( :X =(( :-o :-/ :-* :| 8-} :)] ~x( :-t b-( :-L x( =))

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...